Header Ads


Mano Menezes no Cruzeiro: de salva-vidas à figura indispensável no clube

Ricardo Nogueira/ GettyImages

A dança das cadeiras em relação aos técnicos no Brasil sempre se estende durante toda a temporada. Ano após ano, muitas vezes, o projeto de uma equipe é interrompido para "mandar embora" o responsável por organizar tática e tecnicamente o clube do seu coração, quando não há a percepção geral da realidade cujo time enfrenta, e, por isso, preferimos jogar a culpa no treinador, sem olhar se o planejamento da própria diretoria e se as contratações que foram feitas foram assertivas ou se ajustavam junto ao perfil do comandante. 

No Cruzeiro, a situação é bastante atípica se comparada aos outros principais grandes adversários existentes no país: Mano Menezes ostenta grande tempo à frente do Maior de Minas. Muito se fala na imprensa nacional sobre continuidade. Em sua primeira passagem por aqui, o gaúcho chegou apenas com o intuito de livrar a Raposa do rebaixamento, que seria inédito na história azul estrelada e logo depois de termos sido bicampeões em 2013 e 2014. Além de alcançar o objetivo, o treinador superou todas as expectativas. Terminado o Brasileiro, o dinheiro chinês o seduziu. Perdemos a maior referência dentro do grupo celeste. Mas o caso não terminava por aí.

Posteriormente, Mano Menezes retornou à Toca da Raposa no ano seguinte para retomar o trabalho iniciado em 2015. A temporada cruzeirense novamente foi de muita dificuldade técnica e financeira; vimos a Série B bater em nossa porta em determinados momentos. Foi preciso recomeçar. Diante um apoio incondicional dos quase 9 milhões de cruzeirenses, lotamos o Mineirão em vários jogos para evitarmos um vexame inigualável. Vencemos os obstáculos que apareceram e permanecemos na divisão principal.

Em 2017, no último ano de gestão Gilvan Tavares, o elenco sofreu uma grande e necessária reformulação. Além disso, Thiago Neves, recebido sob muita euforia em Confins, decidiu nos momentos mais importantes para o clube na temporada, culminando no pentacampeonato da Copa do Brasil (e afirmando cada vez mais Mano Menezes no mercado), fazendo, também, uma boa participação no Campeonato Brasileiro.

Já nesta temporada, fomos e ainda somos credenciados desde o início (junto a Palmeiras e Grêmio) como um dos principais favoritos a levantar todos os canecos que disputarmos ao decorrer do ano. É evidente que o trabalho foi bem executado até aqui: conquistamos o Campeonato Mineiro, estamos nas oitavas da Libertadores e bem próximos de avançarmos às quartas da Copa do Brasil. A única "decepção" é o Brasileiro, explicado pela preferência por outras competições.

Mano Menezes devolveu o sonho ao cruzeirense de poder sonhar sempre grande, buscando o lugar mais alto do pódio. Ainda que seja difícil aceitar o Cruzeiro jogando "na retranca" em alguns jogos, é necessário compreender que a filosofia do nosso treinador prega muita cautela, e tem dado resultado. 

O filósofo Fabiano de Abreu define desta forma o assunto em questão: "Quase sempre culpamos o técnico pelos fracassos de um time. O clube, por vezes, culpa o técnico ao invés de assumir a culpa pela organização da empresa, ou pela falta de capital financeiro para a compra de bons jogadores. 

Mano Menezes tem um bom histórico e uma grande influência no futebol, assim como o respeito de grandes nomes dentro e fora do esporte. Mano viveu momentos difíceis no Cruzeiro, mas está em seu “apogeu”. Não é fácil ser técnico de futebol no Brasil, um país onde futebol faz parte praticamente do DNA de cada brasileiro, cujo o campeonato é bastante equilibrado e os jogadores bastante nivelados. Também não é fácil jogar em um país em que é recorde em troca de técnicos. A pressão afeta o equilíbrio emocional, e este equilíbrio emocional é necessário para trabalhar uma equipe com sabedoria. 

Hoje, Mano é um dos técnicos que mais tempo esteve como técnico de um clube na história do Campeonato Brasileiro, e isso no mínimo irá trazer um equilíbrio. Agora, quanto a vencer o campeonato, isso depende de outros fatores, que vão além da escolha do técnico, passa também pelo dirigente do clube, e o principal: o desempenho dos jogadores." - Fabiano de Abreu

Portanto, confiamos na capacidade de Mano controlar o elenco e extrair o máximo da equipe para escrevermos novas páginas heroicas e imortais. 

Obrigado, comandante!

Siga o Fabiano de Abreu no Instagram: https://www.instagram.com/assessorfabianodeabreu

13 comentários:

  1. Boa tarde, colega.

    Veja como fomos bi campeões Nacionais e veja como fomos campeão da copa BR 2017.
    A diferença é abismal.

    Se pra vc está bom tomar um sufoco, do racing durante praticamente todo o jogo em pleno Mineirão, para não tá legal.

    Veja como o Gremio joga, com intensidade, com jogadas programadas em treinamento e não retranca.

    Não concordo com a sua matéria.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Racing é um dos melhores times da Argentina. O Corinthians perdeu duas partidas em casa,o Santos empatou e perdeu para o Real Garcilaso, time inexpressivo e o Grêmio não jogou bem nos últimos jogos, culpando o gramado do seu próprio estadio. O jogo do Cruzeiro contra o Racing foi muito melhor que o de Flamengo e River.

      Excluir
    2. concordo. outra coisa e a insistencia com jogadores que nao se adaptaram ao estilo ou mesmo suas limitaçoes para estar num clube grande como o Cruzeiro.
      exemplos? Nao aguentamos mais Bruno Silva.

      Excluir
    3. Tem gente que sempre vê a grama do vizinho mais verde. O futebol bonito do Grêmio e do Palmeiras, não foram suficientes para tirar o Cruzeiro da copa do Brasil. Basta o Mano abrir a boca que ele terá emprego garantido em qualquer um desses clubes. Parabenizo e agradeço a Deus por iluminar a passagem do Mano Menezes pelo Cruzeiro.

      Excluir
  2. Oi Florencio,

    Você prefere futebol arte ou títulos? Hoje não temos um elenco de qualidade para jogar como Brasil de 82, o Cruzeiro de 2003 e 2013, se você ver os melhores jogos de 2017, onde o cruzeiro jogou bonito o resultado final foi a derrota.

    Mais que isso... Em jogos decisivos normalmente os jogos são decididos na raça e nos detalhes.

    Então o Cruzeiro está super preparado para os jogos de mata mata. Se não temos super craques eu prefiro levantar canecos do que ver nossos jogadores fazerem o que não sabem.

    Mano Menezes é muito inteligente e o colunista conseguiu enxergar isso. Ele sabe como mostrar aos jogadores o caminho das vitórias.

    Saber sofrer pressão dos adversários e ainda ter resultados positivos.

    É disso que precisaremos e iremos usar à nosso favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos de equilibrio e inteligencia. Coisa que falta em determinados jogos.
      No jogo contra o Atletico erro fatal na substituiçao tirando Sobis e entrada Arrascaeta, sabendo que o segundo volante ja estava amarelado (Mancuello). Todo torcedor saberia quem tirar. No jogo contra Racing. na entrada do Bruno ai que a coisa piorou novamente, trouxe eles todos para cima. Essa insistencia com jogador que nao tem a cara do Cruzeirao nao da.

      Excluir
  3. Boa noite, Celio.
    Sou mineiro, porem moro em Cuiabá a muitos anos.
    Temos uma grande torcida aqui no MT. Que bom que o seu retorno foi em bom nível.
    Gostaria da sua permissão, para mais uma vez, discordar.
    Sempre fui apaixonado pelo nosso cruzeiro, em virtude do bom futebol que sempre apresentou.
    Ontem vi o jogo do corinthias, e apesar da derrota, fez uma grande partida. Tem dia que a bola puni, ou seja, não entra.
    Sinceramente, prefiro ver uma grande partida de futebol, do que ganhar um titulo na retranca.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Sinceramente, prefiro ver uma grande partida de futebol, do que ganhar um titulo na retranca."
      Então meu caro deveria torcer pro time do outro lado da lagoa...
      Eles tem grandes jogos, mas os títulos dão para contar nos dedos (E de uma mão só).
      Os grandes jogos se perdem na memória, mas os títulos... esses expomos com orgulho.
      Os títulos são passados de geração para geração, meu filho de 3 anos é um penta campeão da Copa do Brasil, Bicampeão da Libertadores, Tetra do Brasileirão, quando ele estiver mais velho poderá se orgulhar de todos esses títulos, mas lhe pergunto ele levará em conta os jogos que não viu? Claro que não...
      Não adianta ficar falando em jogos bonitos, lembra do cruzeiro na libertadores de 2011 o Barcelona das Américas? Jogou lindo mas na primeira pressão já entregou o ouro.

      #simboracruzeirãocabulozo

      Excluir
    2. Do que adianta um time que enche os olhos como o 2013, mas não tem cacuete para ganhar uma copa do brasil? Esse time atual do Cruzeiro tem cara de time copeiro. Além da CdB que ganhou ano passado, acho que esss ano ainda ganha alguma coisa a mais. Também acredito que o time engrenará e começará a jogar a encher os olhos, basta o mesmo se soltar mais.

      Excluir
  4. Eu quero é ganhar títulos, independente se joga bem , na retranca, no contra ataque e etc!!! O que vale são os títulos, eles é que ficam para a história.

    ResponderExcluir
  5. Concordo q quero é ganhar titulo,independente de como venha,.mas jogando bem e muito melhor... Existe uma diferença entre jogar na retranca e jogar mal... Este ano com excessão do jogo do Racing na Argentina, qdo jogamos melhor e perdemos (na minha opiniao), só fomos fazer bons jogos a partir do 7x0 na LaU, qdo o Sr Mano Menezes entendeu q tinha q jogar pra frente e assim o fez nos jogos seguintes, com excessão dos q utilizou equipe reserva.. Fizemos jogos horriveis este ano, qdo o time não passava nenhum poder de reacao... Espero q o Mano tenha aprendido q o nosso DNA de Campeão foi fijado com futebol ofensivo, ganhamos a copa do Brasil ano passado pelo peso da camisa e pelo caráter de jogadores e torcida... Se vc pegar a propria trajetória do Mano no cruzeiro vai ver isto, em 2015 apesar do elenco mais fraco e de jogar com 3 volantes, o cruzeiro era sim ofensivo, tanto q ganhou algumas partidas de goleadas... De 2016 pra cá o time sofreu muito com o esquema reativo do mano, mas creio q agora ele viu q o elenco do cruzeiro é pra propor o jogo... Mas ser campeão de 1x0 ou 7x0 é a mesma coisa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente.
      Esse ano o time fez jogos de calejar os olhos...
      Acredito que o mano tem que encontrar o equilíbrio, para podermos ser campeões desta liberta... e que a sorte esteja do nosso lado!


      Excluir

Tecnologia do Blogger.