Header Ads


Simplesmente impecável




POR: JOÃO VITOR VIANA

A torcida, antes do jogo, questionava o time do Cruzeiro, seus atletas, seu treinador. Após o jogo diante do São Paulo, quando o Maior de Minas venceu, no Morumbi, por 2 a 0, o que dizer? Reclamar? Certamente que não. Elogiar? Sim. O Cruzeiro foi impecável. Foi inteligente - o que pedimos no nosso post mais cedo - e soube jogar a partida. Bem postada, impetrou uma defesa sólida, dominou o ataque do time da casa e aproveitou as oportunidades que teve. Se caprichasse, poderia ter vencido por mais. Contudo, após os 30min do segundo tempo, o time passou a recuar, chamou o São Paulo para o seu campo e a defesa acabou tendo que atuar ainda mais.

Primeiro tempo de pouco futebol. Domínio do jogo por parte do São Paulo, mas nada que traduzisse lances naquilo que pudesse assustar. Rafael fez uma defesa muito boa, mas que não foi de chute, mas de uma disputa de bola. Na segunda etapa, o Cruzeiro voltou mais ligado e Thiago Neves, que pouco apareceu no primeiro tempo, acabou sendo decisivo: os dois gols, primeiro de Lucas Pratto, contra; e o segundo, de Hudson, partiram de cobranças de falta batida por ele. 

Elogios a Mano Menezes, que leu bem o jogo, soube motivar os jogadores e fez com que o time entrasse em campo como Cruzeiro. Nada de mimimi nas redes sociais. Até porque é hora de elogiar a postura tática, um posicionamento que inviabilizou os ataques são-paulinos, anulou Nem, Prato e cia., e soube esperar sua chance. No segundo tempo, manteve sua postura, marcando em pressão, mas adiantou ainda mais essa linha, o que dificultou ainda mais para os donos da casa. O Cruzeiro não teve posse de bola, não fez mais cruzamentos na área, mas deu chutão quando era preciso e marcou quando teve chance. Foi eficiente, objetivo e inteligente. Parabéns ao Cruzeiro!

Números

Vigésima partida do time no ano e, mais uma vez, saiu de campo com um resultado positivo. Único time invicto entre aqueles que disputam a Série A. Hora da torcida parar de procurar chifre em cabeça de cavalo e passar a elogiar os jogadores que tanto pega no pé. Diante do São Paulo, Hudson, Ariel e Diogo Barbosa foram impecáveis. Rafael foi seguro e Mano soube a hora certa de modificar o time e esfriar o jogo. Vamos juntos!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.