Treinador!? Escalação!? Questões Passadas!? Os pesos do Cruzeiro que se refletem na eliminação da Copa do Brasil 2020


Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro


O Cruzeiro mais uma vez sofre com seus déficits em campo e acabou sendo eliminado de forma precoce para o CRB de Alagoas na 3ª Fase da Copa do Brasil 2020, dentro do campo vimos a tentativa das peças criando as oportunidades e aumentando mais a vontade de jogo em alguns momentos da partida no Estádio Rei Pelé.

Entretanto, a reflexão dos setores e a falta de engrenagem que foi vista nas atuações passadas acabam custando muito a eliminação do clube no copa, que acabou pesando tanto no jogo de ida com uma "junta" imensa quanto no jogo da volta com as más atuações no coletivo...

A escalação vista antes da partida acabou sentindo bastante a ausência de diversos jogadores que não puderam atuar com a camisa celeste por já terem representado outro clube, como o caso de Régis, Claudinho, Arthur Caíke, além do Departamento Médico com Moreno, Stênio, e o desgaste de Cacá que fez com que Manoel voltasse a ativa pelo clube;

Este foi o segundo peso espelhado no pré-jogo e refletiu hoje, o primeiro havia sido na derrota no jogo de ida por 2x0 quando mal se tinha um elenco técnico com Adilson Batista a frente do Cruzeiro e acabou sendo pouco recordado nas reclamações das comunidades cruzeirenses após a partida;

Mas no presente, foi visto além das ausências, algumas "loucuras" vistas nas alterações de Enderson Moreira, mostrando o quanto a construção tem muito a encaixar nos próximos confrontos. Ainda se tem muitas dificuldades em fixar jogadores de técnica e até em escolher o Capitão da equipe...

Em campo tivemos o terceiro peso, vimos um primeiro tempo onde o Cruzeiro chegou mais, acabou sendo mais oportunista que o normal e apresentou uma atuação acima da média, surpreendendo com o gol de Giovanni e levando pouquíssima pressão fechando o CRB...

Já no Segundo tempo, a atuação cai drasticamente, com a paralisação na partida que durou 16 minutos, o Cruzeiro tropeçou de vez e contou com a falha de Léo para o gol de outro Léo, o Gamalho, artilheiro do CRB e da Série B 2020 marcando por todas as rodadas além de marcar os 2 gols na partida de ida...,

No coletivo o Cruzeiro tentava ameaçar porém não pressionava com a agressividade necessária para a reversão, pouco víamos Thiago, Maurício e Roberson ameaçando, porém tivemos a bela estreia de Airton que melhorou nas articulações do clube, Cáceres que não deixa a decepcionar, Marco Antônio aumentou a distribuição de bola e Jadsom que auxiliou para que o CRB não tenha tanto espaço igual visto em outras partidas.

Porém os mesmos fatores de sempre como a lateral Esquerda, o Meio de Campo não apresenta a técnica necessária para o coletivo e o ataque que necessita de mais pressão, ameaça e agressividade, o que resultou no terceiro peso, custando também em nossa eliminação.

Agora o foco é total no Campeonato Brasileiro da Série B, onde o acesso é o desejo total da temporada, deve-se deixar a eliminação como águas passadas, levar como um aprendizado e cobrar de quem compõem o Cruzeiro.

Não é de cobrar a demissão do técnico e sim de cobrar postura para a resolução destes pesos, estamos em uma construção constante e necessitamos de todo apoio e união para nos reconstruir e focar no acesso, cobrar e realizar críticas construtivas, não é o fim do mundo e o projeto de novo Cruzeiro ainda está em andamento, caminhemos juntos, e que tenhamos calma com o imediatismo, a evolução virá aos poucos.

Um comentário:

  1. A escalação vista antes da partida acabou sentindo bastante a ausência de diversos jogadores que não puderam atuar com a camisa celeste por já terem representado outro clube, como o caso de Régis, Claudinho, Arthur Caíke, além do Departamento Médico com Moreno, Stênio, e o desgaste de Cacá que fez com que Manoel voltasse a ativa pelo clube, este foi o segundo peso espelhado no pré-jogo e refletiu hoje, o primeiro havia sido na derrota no jogo de ida por 2x0 quando mal se tinha um elenco técnico com Adilson Batista a frente do Cruzeiro e acabou sendo pouco recordado nas reclamações das comunidades cruzeirenses após a partida, mas no presente, foi visto além das ausências, algumas "loucuras" vistas nas alterações de Enderson Moreira, mostrando o quanto a construção tem muito a encaixar nos próximos confrontos, ainda se tem muitas dificuldades em fixar jogadores de técnica e até em escolher o Capitão da equipe...

    Olha o tamanho desta frase. Nem um pontinho sequer.....

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.