A Expectativa para o Clássico de Sábado: Enderson Moreira sob pressão? Ou Imediatismo exacerbado?

Empate sem emoções marca clássico Cruzeiro x América-MG

 (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)


Neste dia 29/8/2020, às 19:00, no Mineirão ,o Cruzeiro fará o que pode ser o jogo mais díficil e pesado na trajetória do Brasileirão Série B, o clássico contra o América-MG será vital para que o clube volte a se engrenar tanto na tabela quanto na forma que anda sendo apresentada e é necessário "sangue no olho".

O plantel de Enderson Moreira irá contar com a volta de muitos jogadores, que diferente do empate contra o CRB, houve muitos desfalques principalmente pelo regulamento da Copa do Brasil onde muitos reforços atuaram por outros clubes na competição. 
A expectativa é da volta de Régis, Arthur Caíke, Patrick Brey, Henrique, e Claudinho, tanto na titularidade quanto reservas neste meio.

Além destes, a volta de Cacá deve ser cogitada após não jogar anteriormente por desgaste, Jean mesmo recuperado do DM não deve ser relacionado, Stênio se recupera de operação no ombro e também deve ficar de fora e Marcelo Moreno deve ser a dúvida para a partida.

O Clássico terá mais peso pelo nível técnico, pois o rival América apresenta boa forma em suas atuações anteriores, vem de uma classificação contra a Ferroviária em um ótimo desempenho, duas vitórias seguidas, e em tese possui um plantel de nome e preparado para o clássico.

O questionamento que anda sendo pertinente entre torcedores e alguns futebolistas é que, estaria o técnico Enderson sob pressão para a partida? Muitos questionam a falta de treinamento, preparação física e falta de competência do treinador, devido aos últimos desempenhos, muitos pedidos até mesmo de saída nas redes sociais acabam tendo uma alta ênfase.

A questão é simples, acaba sendo uma perda de tempo imensa colocar Enderson enquadrado nas paredes exigindo e pedindo pra sair, o técnico junto à atual diretoria do Cruzeiro ainda tenta engrenar o clube para o restante da competição.

O presidente Sérgio Santos Rodrigues já cogita reforços para ajudar a ajustar os pesos que o elenco possui na prática, e as atuais peças também buscam o máximo de entrosamento que ainda não foi completamente encontrado, portanto não se tem nada fixo nos esquemas do Cruzeiro.

Fato é que o imediatismo ainda toma conta de boa parcela do torcedor, estar na Série B é sim algo estranho para um clube acostumado a Série A e a ansiedade acaba aumentando a cada rodada e seus resultados, porém, é um sentimento que deve ser revisto e tratado com cautela, a ficha acaba caindo aos poucos e a "guerra" da 2ª Divisão só está em seu começo, isto é fato.

As cobranças devem existir, não se priva isso do torcedor, muitas questões a serem resolvidas no plantel como Lateral Esquerda, etc, geram debates necessários. Entretanto, elevar para exigir que tudo seja jogado por alto com pedidos de demissão é algo fora de cogitação no momento. 
O Cruzeiro ainda tem muitas pedras para pisar e destruir, e o clássico é um exemplo disto, necessita-se de apoio e conexão de todo seu torcedor durante a caminhada.

No último Clássico, Cruzeiro e América empataram por 1x1, com gol de Maurício do lado celeste, na retrospectiva histórica, além disso, o clube mantém um tabu desde 2016 sem perder para o rival, a última vitória do América foi em 16/4/2016, válido pelo jogo de ida do Campeonato Mineiro, derrota do Cruzeiro por 2x0. São mais de 4 anos, sendo 8 vitórias e 4 empates.

Com a expectativa alta, o Cruzeiro vai buscar fortalecer esta marca, os garotos da base e todo o elenco vivenciarão o cenário de um clássico que será pesado, clássico é clássico e não tem favorito. 
A questão é ter a vontade de vencer amanhã, buscando reabilitar e buscar mais esperanças em meio ao imediatismo e uma vitória poderá trazer mais inflamação a todos os setores, boa sorte aos guerreiros e que venha o resultado tão desejado em um "jogo de 6 pontos". 

Avante Palestra! Avante Cruzeiro!




3 comentários:

  1. O Cruzeiro ficou 2019 inteiro na tranquilidade, sem cobrança, sem compromisso para evitar o rebaixamento, deu nisso. Tem que cobrar e pressionar sim. Ninguém cobrou quando eram realizados absurdos, e deu nisso. O rebaixamento podia sim ter sido evitado, aliás nem era para ter chegado nisso. A era mano criou uma situação em que perder era normal, como se bastasse vencer um mata mata de 1 a 0 e tudo se resolve. O Cruzeiro é um time de serei B com potencial para ir para série C. Veja essa história da perda dos seis pontos, preferiram gastar dinheiro para comprar o fraco orejuela achando que ele vai se valorizar, é a mesma premissa de antes. Esses 6 pontos vão fazer diferença e farão a diferença para não subir, ou até algo pior. Destruir é fácil, isso está provado. Ninguém respeita mais o cruzeiro

    ResponderExcluir
  2. RUMO A TÓKIO, DE CAIXA: Que maravilha o time do Cruzeiro; tudo certo para chegar a lugar nenhum. Continua a todo vapor a enganosa reconstrução. Parabéns a quem aceitou a volta de Henrique do Fluminense; parabéns a quem decidiu manter Ariel Cabral depois dele tentar e não conseguir arrumar time na Argentina; parabéns a quem decidiu reintegrar o lerdo Manoel, que nunca se firmou como titular; parabéns aos que gostam de insistir com o entregador Léo como capitão e exaltar o fato de que ele é "cruzeirense", quando ele se calou ano passado e entrou na onda dos pilantras que jogaram o time na série B; parabéns a quem insiste em manter o Fábio no grupo, ao invés de liberá-lo para jogar em outro clube e desonerar a folha salarial; parabéns a quem decidiu reintegrar o Patrick Brey.
    OLHEIROS E GESTORES EXCELENTES: Parabéns também a quem avaliou, indicou e trouxe os craques Régis, Machado, João Lucas, Roberson, Claudinho, Giovanni... Parabéns a quem insiste em grande potencial de Vinícius Popó, Judvan, Maurício, Stênio.
    MAIS CRUZEIRENSES QUE OS OUTROS: Está tudo bem. O Cruzeiro tem todo tempo do mundo (como no ano passado). Assim, rodada a rodada, foi cavando o buraco rumo à série B. Os que mais agiram para abafar as críticas estavam lá nos últimos jogos para impedir o rebaixamento na marra, com depredação de estádio e ações violentas para fazer o clube perder mandos de campo e tomar punições; parece que a preocupação era só continuar o esquema de venda de ingressos recebidos de graça e explorar os "cruzeirenses que nada sabem".
    ILHA DA FANTASIA: A mídia falou em discussão pesada na última reunião do Conselho por proposta de excluir algumas pessoas do conselho. A "carteirada" nunca esteve tão em moda entre os deuses da dinastia azul: "minha família tem histórico de serviços prestados"; "notáveis"; "é preciso respeitar minha história de grande cruzeirense". É isso mesmo. Nada precisa mudar no conselho e todos devem ficar; a contratação remunerada de conselheiros precisa continuar, bem com os gastos nos cartões corporativos com "putas, vinho e javali". O clube também não deve abandonar a prática saudável de pagar comissões a intermediários e manter contratos secretos em gavetas. Em matéria de produzir crise o Cruzeiro é inigualável; pelo menos os adversários estão sendo ajudados a não seguir no mesmo caminho.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.