A pergunta é... quem fica?

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Estamos em pré temporada. É o momento em que mais surgem especulações nos clubes brasileiros. Muito se diz, muito se acha, muito se promete, enfim, o mercado está movimentado no Brasil inteiro, não importa a divisão. No Cruzeiro não seria diferente. São muitas especulações e o que mais se ouve é "quem sai?" e nem pensar em "quem chega?". Mas a pergunta que me interessa é "quem fica?". Não me preocupo com quem está saindo, aliás, pouco me importa, seja ele quem for, quer ir? "Tá esperando o quê amigôô?!" O que me importa é o Cruzeiro, me importa os que ficarão, me importo com quem irá defender essa camisa até mesmo na série B. Estamos num momento que jamais imaginávamos que fossemos passar. Uma crise geral, financeira, política, administrativa e o que poderia aliviar, também decepcionou, o futebol. Enfim, agora é tarde para lamentar, devemos encarar a nossa realidade, que hoje é a segunda divisão, quem disse que time gigante não cai? Pois é, o Cruzeiro nos provou que infelizmente cai sim.

Essa semana o zagueiro Léo se pronunciou e afirmou claramente que fica. Uma bela atitude do jogador, não ficou em cima do muro, entendeu a situação do clube, aceitou ficar e está disposto a ajudar a reerguer o time na sua fase mais difícil da história.

Apesar de elogiar a atitude do Léo e acreditar que boa parte da culpa do time ter sido rebaixado, são dos jogadores, não julgo quem está saindo não, é até melhor que vá mesmo. Até penso que a diretoria não deve ficar se esforçando pra segurar ninguém não. A folha salarial deve ser reduzida pra menos da metade do que é hoje, e será muito difícil que isso aconteça com esse elenco atual. É momento de deixar a vaidade de lado, por parte de diretoria e atleta. Diretoria em querer fazer o máximo pra segurar jogador pelo nome que este tem e jogador em querer receber como atleta de série A. É preciso que eles entendam, o que temos é isso e ponto, não tem negociação!

De qualquer forma, mesmo que alguns desses atletas aceitem a redução salarial, é arriscado que o time ainda não consiga pagar essa folha, a situação é bem mais complicada do que se imagina. Na Tv, só se falam dos jogadores que estão com pagamentos atrasados, mas vale lembrar que o Cruzeiro é uma instituição onde existem vários funcionários, desde cargos mais baixos até altos cargos de uma diferença salarial enorme. O clube já tem uma dívida gigantesca na praça, pagamentos e premiações atrasadas, com o tempo isso vai acumulando ainda mais, fora o que é gasto com manutenção dos centros de treinamento e suporte para o futebol.

Pensando nisso, podem achar loucura da minha parte, mas não seria melhor, deixar esses jogadores irem, o que aliviaria bastante o bolso do time e se preocupar com as dívidas que podem falir o clube? Porque não priorizar a base? Porque não se preocupar em revelar jovens jogadores? "Mas a base não vai trazer o Cruzeiro de volta pra série A", cara, que se exploda, eu quero uma reestruturação geral, eu quero um time limpo, eu quero transparência. Devemos arrumar a casa toda antes de pensar em qualquer coisa. Do que adianta disputar título todo ano e administração é uma zona, o dinheiro ser mal gasto e depois ter que estar sujeito a uma crise dessa novamente. Será que isso que estamos passando, não servirá de lição?

Estive lendo uma matéria em uma rede social sobre uma possível saída do zagueiro Dedé, e como sempre, o mais interessante está nos comentários. Lá estavam discutindo sobre uma entrevista que ele deu há 12 meses atrás, para o canal Desimpedidos, no quadro Bolívia Talk Show, onde ele se declara para o clube e afirma que fará o máximo que puder para ficar no time. Esse trecho da entrevista era a pauta da discussão. Muitos julgamentos ao jogador, alegando estar sendo contraditório. Eu sinceramente não vejo contradição por parte dele não. Ele é claro ao dizer "vou fazer o máximo que eu puder". Pois bem, quem de nós sabemos qual é o máximo do Dedé? Não sabemos. Talvez ele tenha o receio de não conseguir receber e ninguém trabalha sem receber. Não estou querendo colocar o Dedé como coitado não, apenas acredito que a melhor opção pra ele e para o Cruzeiro, seja a saída mesmo, talvez esse seja o máximo, torcida, entenda, o time está quebrado, não tem muito o que fazer com esses atletas não.

Enfim, chego à conclusão de que devemos nos preocupar com quem fica. O Cruzeiro fica, a torcida fica, a paixão é que fica, isso é o que importa. Jogadores, deixem ir, pode ser melhor pra todo mundo, sem ressentimentos.

Esse é o meu recado de hoje para a torcida celeste, para os nossos leitores que nos acompanham e para os rivais que se preocupam tanto com o Cruzeiro e que se dão o trabalho de vir aqui nos prestigiar, meu muito obrigado à todos vocês!

19 comentários:

  1. Respostas
    1. Excelente o texto!
      A personalidade e o caráter de alguém não tem como ser medida num momento de crise, mas, que bom seria se todos os jogadores fizessem mea culpa, e, caso não quisessem seguir o exemplo do Léo, pelo menos não judicializasse o clube nesse momento difícil.
      Um clube saqueado por maus dirigentes e uma turma de veteranos irresponsáveis que andavam em campo. O Thiago, chutou o penalte pra fora.
      Eles não gastam com ingressos, não compram material esportivo (caríssimos), etc.
      Somos trouxas!
      Parem de enganar os torcedores, pois quem está no dia a dia somos nós.
      Entraram para a história do clube de forma negativa.
      REBAIXARAM UM TIME NUNCA REBAIXADO, E AINDA, CAUSARAM DESGOSTO NA DONA SALOMÉ QUE MORREU.

      Excluir
    2. O pior é que quem vem zombar não tem o mínimo de argumento e nenhum fato novo. Tomara que o Thiago seja vendido, emprestado, ou algo semelhante para um time do IRÂ.

      Excluir
  2. Parabéns Gustavo. Excelente a sua visão. É isso mesmo, queremos um Cruzeiro reestruturado. Que volte a ser aquela instituição que nos dava orgulho. Acredito que boa parte de nossa torcida gosta do Cruzeiro por exatamente ser como sempre foi, um clube correto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre foi um clube correto. E tem gente que acredita nisso ainda.

      Excluir
  3. Concordo plenamente!Ao ponto que chegamos,
    não podemos correr mais riscos! Deverá cortar pela raíz, começar do zero! Nós torcedores apaixonados, daremos a nossa contribuição aderindo ao sócio torcedor, indo ao estádio, comprando camisas,enfim,estamos juntos,iremos lutar sempre! Abraço s Julio Chaves Belo Hte!

    ResponderExcluir
  4. Falou TUDO! Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  5. Penso sinceramente que deveria mudar o nome deste Blog, adequando-o à realidade de vocês. Vaidades precisam acabar, começando pela sua. Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando um outro time de Minas Gerais ganhar 3 Libertadores, 5 Brasileiros e 7 Copas do Brasil, e, o Cruzeiro nesse tempo não vencer nenhum, nós mudamos o nome da página. Até lá, o clube pode até acabar, que o Blog continuará com o mesmo nome de recordação. Enquanto isso, o Atlético segue Monotítulo...

      Excluir
    2. mimimi, enquanto isso o clube dele não tem dinheiro nem pra comprar carne pro almoço dos jogadores. Fala pra eles comerem um titulo.

      Excluir
  6. Não entendo muito sobre a situação atual geral do time mas concordo em tudo. Do que adianta arrumar algumas coisas e deixar o resto sujo embaixo do tapete? Para reerguer um time de alto nome, não resolve deixar algumas falcatruas em aberto.

    ResponderExcluir
  7. É meu camarada. Se o emprestimo não sair, não fica nem o nome Cruzeiro.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo belo texto. É exatamente isso: jogadores vão e vem, mas o Cruzeiro e a torcida fica.

    ResponderExcluir
  9. O texto é bem claro e significativo. Trabalhei por 20 anos numa mesma empresa, começando como estagiário e chegando ao cargo de gerente regional. Toda dedicação, cartas de reconhecimento, objetivos alcançados foram suficientes para me manter na empresa. Uma suposta crise chegou e os salários mais altos foram cortados. O mesmo é no futebol. Já há muito tempo, a Europa inflacionou o mercado. Entraram empresários, atravessadores, etc. Atualmente nos levam craques com 14, 15 anos e os salários de uma pequena parte da realidade total, tornou-se astronômica. Se quiserem resgatar a tradição do futebol nacional, puxar para cima a dedicação desses atletas, será necessária uma mudança completa de perfil, de estrutura motivacional. Jogadores e treinadores deveriam ser remunerados por resultados. Assim como vendedores nas áreas comerciais de suas empresas. Se ganhou um jogo, leva um "x", se não tomou gols, um "y" e assim por diante. Tenho absoluta certeza que há falta de motivação numa equipe, com "fulano" se matando em campo e ganhando 80k por mês, enquanto um "estrelinha" que tem a ousadia de jogar um pênalti pra fora, ganha quase 1M no mesmo mês. Essas discrepâncias precisam acabar! Uma nova fórmula precisa ser encontrada.

    ResponderExcluir
  10. Não se vive do passado, cruzeirenses, a realidade agora é outra

    ResponderExcluir
  11. Atleticano gosta sempre da intertemporada, não têm jogo, ai podem fazer graça, ganhou o quê??

    ResponderExcluir
  12. As frangas já pagaram o Elias?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.