A base pode salvar o Cruzeiro. Ocimar e Benecy, nem tanto!

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Hoje, eu gostaria de escrever apenas sobre a partida de estreia do Cruzeiro no Campeonato Mineiro. Sobre a vitória por 2x0 contra o Boa Esporte, no Mineirão. Sobre a ótima participação dos jovens vindos da categoria de base. Falar sobre Cacá, Rafael Santos, Jadsom, Adriano, Thiago, Maurício, Alexandre Jesus, Edu, Judivan, Welinton. Sobre a segurança de Fábio, o comando do novo capitão, Léo. Sobre um time muito mais motivado, vibrante e com uma pegada totalmente diferente do ano passado.

Um triunfo que não vinha há meses. Um gol de cabeça, após uma bela assistência. Um gol em um contra-ataque fulminante. Muitas coisas que não víamos há tanto tempo. Deu para sair de alma lavada da Toca 3. Mesmo que seja um início de temporada e que haja muita coisa para ajustar e trabalhar, foi bem melhor do que eu esperava. A base se mostrou muito forte e será muito útil para nossa recuperação.

Mas não será possível deixar de abordar outro assunto muito importante para o momento do time celeste: a diretoria de futebol.

Desde que o Núcleo Gestor Transitório assumiu o comando do Cruzeiro, muitas decisões já foram tomadas. Algumas agradaram o torcedor cruzeirense, outras nem tanto. E isso é normal. O trabalho é muito complicado e complexo e nem sempre é possível atuar da maneira esperada pela torcida.

O Sócio Reconstrução ainda apresenta algumas falhas operacionais, que impossibilitam a adesão de milhares de pessoas que desejam ajudar o clube neste momento. Contudo, é nítido que há muita vontade da diretoria em acertar e ajustar as nossas finanças. Será preciso muita paciência para as coisas voltarem ao eixo.

Acontece que dentro do comando do futebol do clube, o problema ainda é grande. A chegada de Ocimar Bolicenho, associado com o trabalho de Benecy Queiroz à frente do Cruzeiro, é muito questionável.

O currículo de ambos não apresenta o que mais precisamos neste momento: confiabilidade. É esse o caminho para nossa reconstrução. Recuperar a confiança, o prestígio, o caminho do sucesso.

No entanto, ultimamente, as negociações efetuadas pelo Cruzeiro foram muito duvidosas. A saída de Orejuela para o Grêmio, com 2 jogadores desconhecidos à contrapeso, a dificuldade na chegada de Éverton Felipe do São Paulo, a provável saída de Weverton por um baixo valor, a não contratação do promissor volante Rômulo são alguns dos negócios mais recentes do clube celeste. Para piorar, a provável chegada do atacante Roberson, de 30 anos e com poucos gols na carreira, também não agradou a maior parte da torcida.

O Campeonato Mineiro deveria ser utilizado para testar os garotos da base. Colocar a meninada para jogar. A chance de retorno financeiro é muito maior com os nossos ativos.

Algumas questões precisam de explicação do Núcleo Gestor. Neste momento, com uma tão falada crise financeira, com a necessidade de enxugamento da folha, as contratações de jogadores medianos não fazem muito sentido e, além disso, podem trazer muitas complicações no longo prazo.

O Cruzeiro precisa de gente séria e competente à frente do comando de futebol. Infelizmente, até o momento, o nosso diretor de futebol não mostrou-se capaz de entender a nossa grandeza e a nossa realidade. Exatamente por estarmos em uma situação bem delicada, não podemos gastar nossos cartuchos em contratações medianas. O tiro precisa ser certeiro. Até agora, isso não aconteceu.

Há tempo de corrigir esse rumo, mas não podemos deixar passar tempo demais. É preciso que uma forte cobrança, antes que seja tarde. Na minha opinião, com Ocimar e Benecy não dá. Se forem ficar, precisarão melhorar bastante o trabalho, mas ainda não se credenciaram para isso.

A nossa reconstrução depende disso. Uma sinergia entre torcida e clube. Se o torcedor perder novamente a confiança no clube, o cenário não será muito positivo. A diretoria deve estar ciente disso.

Que fora de campo, o trabalho de reestruturação do clube continue, que os erros sejam sanados à tempo, para que nossa retomada seja o mais breve possível. Que aprendamos com o que aconteceu no passado. Que falem menos, para conseguir fazer ainda mais.

Que dentro de campo, a garotada continue mostrando serviço, com confiança, garra e dedicação e os mais experientes liderem a equipe. A base pode, sim, nos salvar, meus amigos.

Com o apoio e a participação ativa da torcida, o Cruzeiro vai voltar ainda mais forte.

Para cima deles, Cruzeiro.

11 comentários:

  1. Essa vergonha de contratar quem não acresce, tem que acabar no futebol, deixa de testar a base, e gasta um absurdo a toa, quantos sócios reconstrução serão necessários para pagar o encosto?
    Fora Bolicenho!!

    ResponderExcluir
  2. Tem que voltar o Zeze Perella, ele entende de futebol .. e queiram ou não.. foi na gestão dele que o Cruzeiro teve mais crescimento nacional e iternacional..

    ResponderExcluir
  3. Devo concordar que tah dureza a dupla dinâmica Benecy e Bolicenho!
    Machado reserva na série C e Roberson artilheiro que não faz gols! Se o clube tah sem dinheiro, mais um motivo pra ter zelo pelo mesmo!

    ResponderExcluir
  4. Roberson, Ewerton? Tá parecendo imposição de empresários!

    ResponderExcluir
  5. Gente, entandam algumas coisas: Primeiro, o Cruzeiro esta completamente quebrado. Todos os jogadores que vieram, foi sem custos...o clube nao desembolsou 1 centavo sequer, diante disso obviamente que virá jogadores fracos mas de nível serie B que é onde o Cruzeiro está! Outra coisa, a base NAO SOBE o Cruzeiro! Mineiro é ridiculo, beira o amadorismo. É impossível usar so time sub-20, no máximo 5 ou 6...Falam dos caras do grêmio, mas acham que o Renato iria liberar titulares ou reservas imediatos, por favor. Acho o Ocimar fraco sim mas a realidade é dura e muita gente ainda não entendeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Fabrício. Infelizmente vc tem razão. Hoje o cruzeiro é um clube quebrado. Está difícil conviver com esta realidade

      Excluir
    2. Concordo, o Cruzeiro está quebrado, nenhum jogador quer vir jogar aqui, muitos foram embora. Infelizmente é o que tá dando pra fazer. Vamos dá tempo.

      Excluir
  6. A nossa realidade na série B é outra. Serão jogadores medianos para gastar pouco e subir. Infelizmente, Zezé Perrela conseguiu o intento de quebrar o Cruzeiro. Colocou o seu amigo Itair Machado e Wagner Pires (Wagner foi o chefe do Conselho Fiscal na gestão Perrela, precisa desenhar?). Não acredito na mudança em estatuto enquanto Perrela existir na política do clube.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os vagabundos que dilaceraram o clube deveriam já estar na cadeia e devolvendo o dinheiro que surrupiaram. Mas, a realidade é dura, pois, às vezes me esqueço que vivo na republiqueta de bananas, onde, a justiça é podre, imoral, injusta e lenta. Justiça aqui só a do trabalho, que o dito cujo entra hoje com uma ação em uma semana consegue liminar pr'aquilo que objetiva...o resto é essa imundice que acompanhamos todos dias.

      Excluir
  7. O Cruzeiro tá quebrado e vai disputar a série B? Não sabia...😂😂😂😂😂😂

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.