Header Ads


Até logo e obrigado, Mano. Agora começa a era Rogério Ceni

Foto: Alexandre Guzanshe / EM / D.A Press

A série negativa de resultados e a bagunça administrativa do Cruzeiro culminaram na saída do técnico Mano Menezes do comando do nosso time.

Durante todo o período dessa segunda passagem de Mano no time celeste, a relação com a torcida foi de amor e ódio. Enquanto o Cruzeiro fazia exibições históricas, com a conquista de quatro títulos, sendo dois Campeonatos Mineiros e o inédito bicampeonato consecutivo da Copa do Brasil, deixava a desejar em alguns momentos.

Muitos pediam um time mais ofensivo e veloz. Já nosso antigo treinador, prefere uma equipe mais reativa, apostando no erro do adversário e em jogadas de contra-ataque. Nos jogos de mata-mata, principalmente na Copa do Brasil, a estratégia funcionou bem. Mesmo com atuação decisiva de alguns jogadores nas horas mais importantes, não podemos tirar o mérito do ex-treinador cruzeirense em nossas conquistas.

No entanto, nos pontos corridos, a história era outra. O estilo de jogo reativo não funcionou tão bem e o desempenho não correspondeu às nossas expectativas. Muito, também, pelos jogadores que aparentavam só querer jogar as partidas decisivas. Os jogos “comuns” do Campeonato Brasileiro não eram interessantes para ele.

O desgaste pelo tempo de trabalho ficou mais evidente com a sequencia de partidas sem fazer gols, 8 no total, e pela 1 vitória em 18 jogos. O único triunfo, desde o mês de Maio, ocorreu contra o Alt. Mineiro, pela Copa do Brasil. O fraco desempenho, aliado à falta de bons resultados, com a eliminação da Copa Libertadores e a derrota no primeiro jogo da semi-final da Copa do Brasil, não segurou Mano Menezes no cargo. Já não havia como continuar.

Nosso muito obrigado, Mano, por toda a dedicação e respeito à instituição Cruzeiro Esporte Clube durante todo esse tempo aqui. No final das contas, alguns jogos ficarão em nossas memórias, os títulos ficarão para sempre na nossa galeria de troféus. É isso que importa.

Agora, o momento é outro. O novo treinador do Cruzeiro, Rogério Ceni, já iniciou o seu trabalho na Toca da Raposa II.

O ex-treinador do Fortaleza chegou com certa desconfiança a princípio, pela má fase atravessada pelo time celeste, dentro e fora de campo. No entanto, com pouco tempo, já mostrou o respeito pelo nosso manto e, em poucas palavras, deixou muita gente animada com o nosso futuro.

“O Cruzeiro. O Cruzeiro. É o Cruzeiro”. Não tem motivo mais justo e mais digno.

Ainda é cedo, claro, mas podemos ter esperança de que os rumos podem mudar para melhor. À princípio, podemos esperar um estilo de jogo diferente, mais ofensivo e com muita intensidade. Todo o elenco precisará se adaptar rapidamente à filosofia de trabalho do Rogério Ceni.

Neste começo, a nossa maior briga ainda é para sair da incômoda zona de rebaixamento. Temos totais condições de fazer uma campanha muito melhor do que os míseros 11 pontos conquistados até agora.
Mesmo assim, ainda estamos vivos na disputa da Copa do Brasil e podemos continuar a sonhar, porquê não? O principal é fazer os jogadores reconquistarem a confiança no futebol e retomar o caminho das vitórias, mas já se percebe um clima bem mais tranquilo em apenas dois dias de treinamento.

Ainda falta a mudança no âmbito administrativo do Cruzeiro, com a saída de muita gente incompetente e omissa (para não falar outra coisa) que ainda trabalha em nosso clube. Quem sabe, em breve!

A torcida? Nem precisa chamar. Estamos sempre lá, presentes, para soltar o grito e dar o apoio (e cobrar, quando necessário).

Nosso próximo compromisso será em nossa casa. Neste domingo, às 16 horas, a Toca da Raposa III estará lotada para a estreia de Rogério Ceni. O jogo será difícil, contra ninguém menos que o líder do campeonato, a equipe do Santos, do tão falado técnico Jorge Sampaoli. Com essa mudança de ânimo, com os novos ares que pairam pela Toca da Raposa II, vamos torcer para uma grande vitória.

Seja bem-vindo, Rogério Ceni. Que sua trajetória pelo Cruzeiro seja tão longeva e vitoriosa quanto a sua carreira de jogador. Que o encontro de um grande esportista com um clube gigante resulte em muitos títulos e muitas alegrias para a torcida celeste!

Para cima deles, Cruzeiro!

Um comentário:

  1. Vai para a segunda divisão, com Rogério Ceni e tudo!! Tem que ir!!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.