Header Ads


O foco é no jogo de quarta, mas o Cruzeiro foi prejudicado novamente pela arbitragem

Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro 

Domingo à tarde, confronto contra o Vitória, time reserva em campo e, como já sabemos, o interesse do Cruzeiro, de verdade, é a partida de quarta-feira contra o Flamengo, pela Libertadores.

Por isso, somente os fortes acompanharam o jogo de hoje.

Dentro de campo, nada de muito diferente do que nos acostumamos no Brasileirão: o Cruzeiro, mais uma vez, perdeu uma boa chance de conquistar os 3 pontos e saiu apenas com o empate em Salvador.

Primeiramente, pela quantidade de gols perdidos; bolas na trave, os goleiros que insistem em fazer a partida da vida deles contra nós, falta de pontaria e displicência nas finalizações. Alguma coisa precisa mudar, para que o Cruzeiro faça mais gols. Não sei se é apenas treinamento, ou pelo foco da equipe em outras competições, mas 14 gols marcados em 17 jogos é um desempenho muito ruim.

Em segundo lugar, além do Vasco, o fato de que a arbitragem tem nos prejudicado demais. Após o retorno da Copa do Mundo, apenas para exemplificar, foram vários gols anulados (e mal anulados, por sinal) e juízes muito fracos em nossas partidas. A discussão pela implementação ou não do árbitro de vídeo (VAR) vem à tona nesses momentos.

O VAR, de fato, serviria para melhorar o nível da arbitragem, apesar de não ser a solução de todos os problemas. Para começar, seria necessária a capacitação dos árbitros, quem sabe a profissionalização da categoria. Mas isso é outra conversa.

Além disso, a organizadora das competições deveria arcar com os custos do VAR, e não apenas os clubes participantes. Por isso, CBF, faça alguma coisa para a melhoria do futebol brasileiro, pelo menos uma vez.

Na partida de hoje, foram dois erros claríssimos contra o Cruzeiro. Um pênalti inexistente, que foi, no máximo, uma falta fora da área e mais um gol mal anulado, no qual o juiz assinalou uma falta muito duvidosa do zagueiro Manoel.

Deixando os erros de arbitragem de lado, além desse problema crônico de finalização do Cruzeiro, ficou evidente que jogadores como Bruno Silva, Mancuello, Ezequiel e Marcelo Hermes não podem mais vestir o manto celeste. Murilo esqueceu o futebol no ano de 2017, Manoel, apesar do gol marcado, esteve afoito em vários momentos, Ariel Cabral perdeu o terno e David ainda não honrou o dinheiro nele investido. Por outro lado, o goleiro Rafael nos salvou em diversos lances e o atacante Rafael Sóbis mostrou muita vontade e disposição; merecia ter marcado pelo menos um gol.

Se contarmos com alguns jogadores considerados titulares e que não vem jogando bem, como Thiago Neves e Edilson, percebemos que não podemos confiar em todos os jogadores do elenco na disputa de três competições simultâneas. Não dá para colocar tudo apenas na conta do treinador. Pela quantidade de jogos na temporada, o Cruzeiro teve que definir prioridades. O Brasileirão ficou de lado, para que o foco seja Copa do Brasil e Libertadores.

Agora, é o momento de voltar a atenção para o nosso maior sonho, o tri da América. O jogo contra o Flamengo será um dos mais difíceis até agora e, até chegar o momento da bola rolar, na quarta-feira, tenho certeza que a ansiedade será enorme. É um jogo crucial para o restante do ano e esperamos um Cruzeiro forte e focado, em busca da vitória, para honrar a nossa história de conquistas.

Para cima deles, Cruzeiro.

Um comentário:

  1. Faltou levar os apitadores da FMFud.... Esses sim, passam o RURALITO inteiro ajudando esses timecos da capital. NÃO SE MUDA A DECISÃO DO CAMPO. Reclama com o bispo, com o papa!!!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.