Header Ads


Muita calma, torcedor celeste! Já está na hora do Cruzeiro voltar a campo!

Foto: Ramon Lisboa / EM / D.A. Press

Então é isso, a Copa do Mundo acabou, mas o sonho do hexa continua vivo! Após esse período de treinamentos e testes, em poucas horas, o Cruzeiro volta a atenção para as três competições ainda em disputa no segundo semestre: Copa Libertadores, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

A parada para a Copa parecia providencial para as pretensões celestes. A equipe vinha em um declínio de qualidade de futebol, com diversos jogadores esgotados fisicamente e resultados abaixo do esperado.

Alguns dias de folga, para renovar as energias, a possibilidade de movimentar o mercado e reforçar o time em posições carentes, tempo para treinar, buscar novas opções táticas, técnicas, de reencontrar o bom futebol.

Efetivamente, parece que pouca coisa aconteceu. Talvez, não. 

O Cruzeiro realizou dois amistosos e um jogo treino nesse período, com um balanço de uma derrota por 2x0 e um empate por 2x2 contra o Corinthians e um empate por 1x1 contra o Coimbra.

Nesses confrontos ficou claro que alguns jogadores continuam devendo e estão fisicamente muito abaixo do ideal. Robinho e Thiago Neves já não apresentam um bom futebol há tempos, Edilson tem condições de jogar melhor, Henrique já não dá a força de marcação necessária para o meio campo celeste, o ataque apresenta enorme dificuldade para marcar os gols.

Primeiramente, pelo fato de não contar com finalizadores confiáveis neste momento. Fred e Sassá ainda demoram para voltar ao time e Raniel, que é um bom jogador, convive com as constantes idas ao departamento médico. David, contratado com opção de velocidade para o ataque, tenta se recuperar de lesão e pode ser opção daqui para a frente. Arrascaeta, neste tempo à serviço da seleção uruguaia, mostrou que faz muita falta (vamos torcer para que ele permaneça até o final do ano, pelo menos).

Por isso, a contratação do argentino Hérnan Barcos, nas condições apresentadas, foi muito importante. Ele pode ser, na ausência de outros atacantes, um diferencial para o nosso ataque. Além de ter experiência em Libertadores e já ser conhecedor do futebol brasileiro, o que reduziria um possível período de adaptação, o chamado “pirata” pode ser inscrito em todas as competições do Cruzeiro até o final do ano. Ele é um jogador com faro de gol e pode ser encaixar muito bem na equipe. Além disso, a chegada de Barcos movimentou a torcida, as redes sociais e o marketing do clube. Muito positivo, até agora!
 
Outro ponto a ressaltar é que o esquema e o estilo de jogo adotados pelo técnico Mano Menezes não contribuem tanto para a ofensividade da equipe, principalmente com a queda de desempenho de jogadores importantes. Assim, é preciso certa preocupação e um trabalho intensivo para a recuperação física e técnica de peças fundamentais. No entanto, com os jogadores à disposição, o Cruzeiro pode apresentar um futebol bem melhor e sofrer menos nas partidas.

A torcida quer acreditar no tri, no penta, no hexa. Precisamos continuar a lotar o estádio e dar o nosso apoio, a cobrar quando necessário, jogar junto. Será que a diretoria, comissão técnica e jogadores estarão nessa mesma sintonia? Com o desempenho recente, não será fácil alcançar os objetivos traçados para a temporada; os meses de julho e agosto serão decisivos. O Cruzeiro precisa de algo mais, não apenas de reforços. É preciso mostrar vontade de ganhar e isso não tem acontecido em alguns jogos durante a temporada. Por outro lado, nos momentos decisivos, o time deu a resposta dentro de campo e teremos muitas decisões até o final do ano, começando nesta segunda-feira contra o Atlético/PR.

Por isso, que a diretoria entenda que os bons resultados chegam quando se trabalha em silêncio. Sem ataques à antiga gestão, sem disputa de egos, apenas o trabalho em prol da instituição Cruzeiro Esporte Clube. É disso que precisamos; o Cruzeiro em primeiro lugar.

Para cima deles, Cruzeiro. Vamos lotar o Mineirão!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.