Header Ads


Cruzeiro, jogue por nós e cantaremos por você

Foto: Jorge Gontijo/EM/D.A Press

Pois é, amigos. O Cruzeiro estreou com derrota na Copa Libertadores. Sabíamos que seria um jogo muito complicado, que o Racing é muito difícil de ser batido em seus domínios e que o nosso time precisaria entrar ligado e com garra. Mesmo com as várias falhas apresentadas, no sistema defensivo e nas finalizações, eu considero que foi um grande jogo de futebol e, infelizmente, pegamos o time adversário inspirado, principalmente o camisa 10, Lautaro Martinez. Por outro lado, o nosso time estava naqueles dias em que tudo dá errado.  

O placar de 4x2 foi muito pesado para nós, mas precisamos virar a chave e enfrentar o clássico regional, contra o Atlético/MG. Para os jogadores e comissão técnica, o momento é de juntar os cacos da nossa última partida e treinar bastante para corrigir os erros cometidos. Para a nossa torcida, é hora de continuar o apoio, de continuar comparecendo ao estádio e de estar preparado para gritar todos os jogos, o tempo inteiro; chegar em casa sem voz. Vejo muita gente nas redes sociais já querendo mudanças drásticas na equipe, mas é preciso ter calma. Uma derrota não pode acabar com todo um planejamento do clube.

O jogo contra o time do outro lado da lagoa será no domingo, no estádio Independência (também conhecido como estádio do América) e com apenas 10% da carga de ingressos destinada aos torcedores celestes. Mesmo assim, é possível fazer uma bela festa e dar o apoio necessário para chegarmos a mais uma vitória. É possível, também, que o time faça uma apresentação bem melhor e, por isso, vamos esperar para ver como Mano Menezes irá armar a equipe do Cruzeiro.

As dúvidas ficam para o substituto de Fred, lesionado,e para possíveis mudanças em relação ao time que enfrentou o Racing. Para o lugar do camisa 9, minha opção, neste momento, seria Raniel. Na defesa, espero a volta de Edilson e Leo. Com isso, pelo futebol apresentado, gostaria de ver Lucas Romero como titular. Outras boas opções para começar a partida são Mancuello e Thiago Neves. O goleiro Fábio já está confirmado e volta ao gol celeste.

Acredito que uma das preocupações será, também, com o contra-ataque adversário, uma arma bastante utilizada por eles nas últimas partidas. Não poderemos deixar tantos espaços, tampouco cometer tantas falhas de marcação e de finalização, como foi no jogo da Libertadores, ou teremos muitas dificuldades.

O horário será bem diferente do que estamos acostumados para um clássico: 11:00hs. Mas é bom, dá para acompanhar o jogo mais cedo e depois ter o resto do domingo para provocar os rivais (é o que esperamos!). E essa é a parte boa desse confronto: o de poder aproveitar a rivalidade, de provocar os amigos e de ser provocado também, eventualmente. Faz parte do futebol, desde que não haja violência.

Em termos de classificação no Campeonato Mineiro, o jogo é, em tese, mais importante para eles do que para nós. Estamos em primeiro lugar, com uma diferença considerável de pontos para o segundo colocado e dificilmente perderemos nossa liderança até o final da primeira fase.

No entanto, em termos de recuperação de confiança, de apresentar um bom futebol e de mostrar a nossa força, será um jogo muito importante. Cabe ao time do Cruzeiro conseguir assimilar uma derrota, um dia ruim de todo mundo, e dar a volta por cima.

Para alguns, o clássico é um divisor de águas; impulsiona o vencedor e afunda o perdedor. Ou, como bem diria o filósofo, clássico é clássico, e vice-versa. Eu não vejo dessa maneira. É, sim, um jogo diferente, no qual a rivalidade é colocada à prova, mas não pode servir de parâmetro para o sucesso ou fracasso de uma temporada. Afinal, o que importa, de verdade, é chegar ao final do ano com conquistas importantes em nossa galeria de troféus.

Ainda assim, neste domingo, esperamos ver o Cruzeiro jogar para ganhar. Não dá para ser nada menos do que isso. Joguem por nós, cantaremos por vocês.

Para cima deles, Cruzeiro!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.