Header Ads


Queremos um Cruzeiro equilibrado, Mano!




O Cruzeiro de 2017 é bastante irregular. Se antes muito defensivo e pobre ao criar as chances claras de gol, o time agora tem feito gols e vem pecando no que remete o sistema defensivo, com Léo e Caicedo na zaga cruzeirense. A torcida celeste está na bronca com o treinador Mano Menezes e com toda a razão. Vimos no clássico deste domingo, Bremer, zagueiro da base atleticana substituir muito bem Leonardo Silva. Enquanto isso, no banco de reservas, Murilo vê os inúmeros erros sem receber oportunidades. Quando entrou, foi seguro e agradou a nação azul.

A grande verdade é que não existe um campeão desequilibrado. Um bom elenco nós possuímos, mas sem equilíbrio de nada adianta. Mano pode tomar as contusões recorrentes como desculpa para um planejamento que oscila, entretanto, o clube peca diante da maior característica do nosso comandante, que é justamente ser eficiente na defesa. Os times de Mano sempre venceram por placares magros e defenderam bem. Mano é, de certa forma, superestimado. É lógico que o que vale são os três pontos. Contudo, o cruzeirense está acostumado a ver apresentações de gala, com futebol ofensivo. E assim, só depois de um ano de trabalho, foi pertinente a quem comanda o clube mais tradicional do estado, jogar como o Cruzeiro precisa.

Mano Menezes livrou o Cruzeiro de dois rebaixamentos (2015 e 2016). Voltou do exterior com apoio majoritário dos cruzeirenses. Virou xodó da torcida rapidamente, mas esse ano as coisas tornaram-se um pouco diferentes. Os resultados iniciais foram positivos, a invencibilidade chegou a 23 jogos. De toda forma, o clube perdeu o Campeonato Mineiro para o maior rival e caiu para o inexpressivo Nacional (PAR) na sonhada Copa Sul-Americana. Ali a pressão aumentou absurdamente.

A vaga para a Libertadores do próximo ano seria um presente para a até então, frustrada nação celeste. A expectativa de um ano recheada de títulos existia e gradativamente, a desconfiança aumenta. O torcedor tem feito seu papel, tem ido ao Mineirão. Queremos ver futebol. O empate diante do Palmeiras pelas circunstâncias machucou e a derrota no clássico ampliou o sofrimento. Mudanças na equipe devem acontecer para a próxima rodada no Brasileiro. Ou o Cruzeiro muda, ou amargaremos mais um ano sem conquistas.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.