Header Ads


Hora do currículo entrar em campo


POR: JOÃO VITOR VIANA

Currículo: algo que sempre foi cobrado no Cruzeiro. Ao menos, algo que foi pedido, martelado à exaustão depois de dois anos sem, sequer, ir a uma final de Campeonato Mineiro. A torcida pediu jogador "cascudo", acostumados com decisão. E, para 2017, vários desses jogadores fazem parte do elenco celeste. E, agora, é hora de isso fazer a diferença: hora do currículo entrar em campo! Thiago Neves, após o jogo, chamou a atenção para isso: "Temos jogadores acostumados a decisões. Temos qualidade e capacidade de ser campeão lá dentro". 

Além de contar com esses jogadores "cascudos", o Cruzeiro terá um desgaste, agora, a mais: na quarta-feira, às 21h45, pega a Chapecoense, no Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Mais um jogo decisivo pela frente, em uma competição que o clube está acostumado. Campeão em 93, 96, 2000 e 2003, o Cruzeiro persegue o quinto título, buscando igualar com o Grêmio o número de conquistas. Terá que jogar, se precavendo de lesões, sem arriscar um jogador que possa vir a ficar mais tempo longe do gramado, Ou seja: possível que Robinho e Ezequiel não atuem para estarem aptos no domingo, na última partida do Campeonato Mineiro, diante do rival. Aliás, o adversário de domingo também joga no meio de semana. Aquele que chegar mais inteiro e souber jogar a partida, leva a teça. Que seja o Cruzeiro!

Críticas
O técnico Mano Menezes afirmou que a arbitragem de Dewson Freitas foi dolorosa. "A gente viu o tipo de arbitragem que tivemos. Foi dolorosa. Lances claros que os cartões não foram dados. O árbitro contemporizou para não tirar ninguém do segundo jogo. Foi assim como o Marcos Rocha e com o Gabriel. Tivemos ainda um lance de possível penalidade máxima, mas não foi marcado. Mas ainda assim podemos chegar lá no domingo e ser campeões", destacou.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.