Header Ads


Hora de apoio. E nada de Marcelo!


POR: JOÃO VITOR VIANA

Eu respeito muito a pessoa do técnico Marcelo Oliveira. Contudo, o Cruzeiro foi o que de melhor aconteceu na sua carreira de treinador, dedicada basicamente a treinar futebol de base do rival e, quando se aventurou no profissional, conquistou alguns títulos, mas nenhum em que deixou sua marca como treinador.

Não, nem no Cruzeiro! Como treinador, quero que ele passe longe da Toca! Torcedor, vou aqui explicar o que aconteceu no bicampeonato. Muitos podem discordar. Mas estamos em um país democrático e aceitamos opiniões. Mas Marcelo Oliveira, no Cruzeiro, não passou de um "entregador de coletes". Não treinava o time, não tinha estratégia. A única (e ótima influência que teve) foi indicar Everton Ribeiro ao clube. Apesar de o Cruzeiro já monitorar o meia, foi com o aval de Marcelo que Everton veio. No mais, quem montou o time foi Alexandre Mattos, que entregou um time pronto nas mãos de Marcelo, que basicamente funcionava como professor de educação física em colégio no Ensino Médio. Deixava o pessoal treinar, correr. Quem liderava o Cruzeiro à época eram Tinga, Ceará, Julio Baptista, Dagoberto, Fábio e Dedé. Quando Marcelo começou a bater de frente com alguns destes jogadores, perdeu o comando. De respeitado por ser um "sujeito boa praça" passou a indesejado no clube. O entregador de coletes, então, acabou seguindo para o Palmeiras, onde Alexandre Mattos já se encontrava e onde encontrou, mais uma vez, um time montado.

E mais: venceu uma Copa do Brasil que o Santos entregou. Quem não lembra o lance que o atacante Nilson perdeu um gol sem goleiro? Se o Santos fizesse aquele gol, seria 2 a 0 o primeiro jogo e o Palmeiras dificilmente viraria. Sabe o que aconteceu com Nilson após o gol que podia ter rendido milhões em sua conta bancária? Foi dispensado, passou pelo América e, agora, sumiu no futebol. Foi punido por ser incompetente na "hora h".

Hoje o Cruzeiro tem um ótimo treinador no comando. Pode fazer alterações que deram errado, ter escalado jogador em posição diferente, ter inventado moda quando não devia e ter usado da parcimônia quando deveria ter motivado o time, pilhado os caras. Mas é um treinador que tem o comando, que treina, que trabalha, que sabe o que faz e que tem experiência. Tem poder para afastar quem quiser, dispensar quem quiser. Não é pau mandado, como era o antigo treinador, agora pedido aos brados nas redes sociais. E mais: se Marcelo fosse bom realmente, não estaria há seis meses desempregado. Treinador ultrapassado, que teve a felicidade do Cruzeiro, um dia, passar arriado na sua frente. Sem o Cruzeiro, não passa de treinador mediano.

Torcedor, apoie Mano, apoie o time! Torcida não pode virar as costas para um elenco que vai render, mas que precisa do seu torcedor próximo. A gente foi ao Morumbi e fizemos um jogo fantástico! A gente fez um jogo irrepreensível na primeira partida da final, mas a "bola não entrou". Podemos render mais. Mano montou o time que quis esse ano. E temos que dar crédito ao cara que nos tirou de duas vergonhas nos últimos dois anos. Nada de Marcelo! Temos que ser 100% Mano.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.