Para 2022, ideia é afastar presidente do futebol e viabilizar a SAF

 

Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press


    Nos últimos dias, movimentações importantes começaram a acontecer nos bastidores do Cruzeiro. Após fortes declarações de Pedro Lourenço contra a atual diretoria e contra o departamento de futebol, o planejamento para 2022 começou a ser desenhado com mudanças que vão muito além da montagem do elenco.


    Incomodados com o fracasso na área desportiva, conselheiros e investidores cruzeirenses pretendem afastar o presidente Sérgio Santos Rodrigues de tudo que está relacionado ao futebol. Na prática, a ideia é deixá-lo de escanteio, mas não sem função. Sérgio continuará tocando os processos administrativos para a implementação total da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) já para o início do ano que vem.


    Aliás, apesar de ser um péssimo gestor do futebol, ninguém pode dizer que o presidente do Cruzeiro não fez esforços diários pela implementação do projeto de clube-empresa. Desde que assumiu o Clube, SSR vem trabalhando por isso com bastante êxito. E foi assim que ele ganhou uns afagos do empresário Régis Campos – um dos patrocinadores da Raposa – na última semana: “Fez um trabalho brilhante, a gente tem que reconhecer. Está tocando projetos com muita competência”.


    O técnico Vanderlei Luxemburgo e o mecenas Pedro Lourenço já efetivaram e programaram reuniões para planejar a próxima temporada na Série B. O treinador não abre mão de um time mais experiente e com “cara de Série A” e de salários em dia para que a luta pelo acesso seja efetivada com sucesso no próximo ano.


    Financeiramente, o clube não tem recursos para garantir contratações e pagamentos de salários. Todavia, a implementação da SAF já no início de 2022 poderá viabilizar a injeção de dinheiro para investimento exclusivo no futebol. Se isso der errado, o Cruzeiro deve contar, mais uma vez, com a ajuda de empresários até que os investimentos da SAF comecem a chegar. De qualquer forma, o projeto está mantido e voltar para a Série A é o objetivo principal. Afinal, o retorno à elite do futebol garantirá mais recursos e maior atratividade para futuros acionistas do “Cruzeiro SAF”.

3 comentários:

  1. O ideal é se sair mesmo o SAF, todo torcedor abandonar o clube e focar só no futebol, deixando de contribuir pra este bando de vagabundos que vivem mamando nas tetas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade é esta, faço de suas minhas palavras, mas tbm creio q com a SAF poderá deixar esses cargos de mamata ai pois os investidores n são bobos de investir e ser roubados

      Excluir
  2. Quem vai pagar as dívidas impagáveis ?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.