Uma escalação covarde para um time apático em Pelotas

Foto: Volmer Perez/Brasil de Pelotas

Brasil de Pelotas 0x0 Cruzeiro: Um jogo para dar sono!

Corajoso foi o torcedor do Cruzeiro que conseguiu ficar de pé durante mais de 90 minutos para assistir à partida diante do Brasil de Pelotas, um jogo em que afirmo com total certeza que foi algo para auxiliar no sono do torcedor que vive momentos pasmos, de pesadelo e de insônia, mas que agora com uma atuação totalmente lenta, covarde e sem gana, colaborou para nos dar calos nos olhos.

Quando se bate no olho na escalação uma hora antes da partida, já fica um grande receio, cheio de dúvidas, mais surpresas e aflição total, Bruno José que estava altamente desgastado com a sequência começou no banco de reservas, Matheus Barbosa que é um jogador péssimo no quesito defesa e marcação começou na linha de três zagueiros (tática preferida de Mozart), além de Nonoca que há tempos não reaparecia no plantel celeste e que teve atuação aprovada pela maioria da torcida.


O Primeiro tempo demostrou como o esquema montado por Mozart foi totalmente covarde e sem a essência de brigar por vitória, quem observou o mapa de calor tanto do Cruzeiro quanto do próprio Brasil de Pelotas no intervalo observou que mais parecia um "mapa de frio", do lado azul se viu pouquíssima movimentação, poucas oportunidades claras ao gol e um time que não possuía ataque nem ligação entre os setores, não houve nenhuma disposição para abrir o marcador, somente o chute de Marcinho de fora da área conseguiu ser a melhor chance.


No Segundo tempo, houve mais uma demonstração das improvisações surreais do nosso treinador, a saída de Matheus Barbosa por lesão e desgaste fez com que Rômulo fizesse a recomposição da linha de zagueiros, Rômulo que não vem tendo boas atuações e está totalmente perdido em campo nas partidas foi opção ao invés de qualquer outro zagueiro ou opções que alterassem a formação tática no início da segunda etapa. 


Novamente o Cruzeiro jogou sem vontade de forma geral, somente nos momentos finais levou perigo ao gol xavante, fazendo o goleiro trabalhar e realizar três defesas difíceis, incluindo as finalizações de Flávio que entrou durante a partida e deu trabalho, mas que acabou no empate sem gols.


Não foi surpresa vermos um Cruzeiro apático e desanimador, só demonstrou ainda mais a ineficácia e a série de limitações tanto do time quanto da "filosofia harmônica de Mozart", sem apresentar equilíbrio e sem qualquer padrão estabelecido para a sequência da Série B. A insistência no esquema de três zagueiros e dois alas segue prejudicando ainda mais o Cruzeiro, principalmente quando se insiste em jogadores apagados e alguns deles sofrem improvisação em outro setor quase distinto.


O Cruzeiro só obteve três chutes exatos ao gol em meio a tantas finalizações, sendo a maioria delas feitas de fora da área, o time não conseguiu de forma alguma entrar na área do Brasil e articular lances dessa forma que fizessem ter oportunidades mais precisas e claras.


Foto: Volmer Perez/Brasil de Pelotas

Alguns pontos postivos e negativos

Nos pontos positivos, o Meia Marcinho foi o melhor jogador em campo, novamente demonstrou a importância de ter se mantido no elenco, tanto no primeiro quanto no segundo tempo tentou articular jogadas com inúmeras aparições, toques na bola e passes, além da precisão em tentar distribuir a bola aos demais, entretanto também demonstrou que em meio a essas qualidades, um time sem ligação, sem ataque e principalmente sem COLETIVO não adianta nada, o jogador acabou "sozinho" em diversos lances.


Além de Marcinho, Nonoca (ou Lucas Ventura) demostrou bastante disposição contra os adversários, fez bastante desarmes/cortes que contribuíram para impedir o ataque do Brasil além de bastante passes corretos que contribuíram para criação de lances. Também na ala defensiva podemos ver como o recém-chegado Léo Santos demostra segurança e firmeza para a posição, com boas rebatidas e bastante cortes, fez muitos duelos com grande convicção e vem mostrando que veio para se consolidar.


Vi com bons olhos o jogo do Norberto pelo lado direito, lado onde o jogo correu boa parte do tempo, Norberto buscar ir para frente com a bola, além de ser disposto para brigar e se infiltrar, mostrou muita aparição e auxiliou para articular os lances pela direita, podendo criar uma disputa no plantel entre ele e Raúl Cáceres pela posição.


Nos pontos negativos, Rafael Sóbis e Felipe Augusto não somaram em qualquer momento para o ataque do Cruzeiro, Sóbis novamente não apareceu em campo, não foi acionado e parecia estar de passeio pelos gramados de Pelotas, enquanto isso temos que aturar sua titularidade "incontestável" pelo treinador, largando Guilherme Bissoli de lado deixando de relacionar para a partida, mesmo diante do clamor da torcida para que o jogador atue, já se especula até a volta de Bissoli ao Athético Paranaense.

No caso de Felipe Augusto, novamente não apresentou nenhum futebol que agregasse ao time no ataque, segue com uma série de falhas individuais sendo mau receptor e distribuidor, não é jogador que ajude nos lados de campo, trazendo um time ainda mais deficitário em campo.


Giovanni foi outro atleta apagado em campo, ele que retornou com expectativas por parte da torcida celeste vem deixando a desejar com as oportunidades como titular, contra o Brasil o jogador estava totalmente perdido e cometendo uma série de erros que quebravam os lances do Cruzeiro pelo Meio-campo. 


A ausência de Bruno José na primeira etapa abriu um buraco imenso para as chegadas do Cruzeiro, tanto ele quanto Airton são um dos poucos jogadores que tentam penetrar dentro da área dos adversários e realizar dribles para melhor ter chances de chegar próximo ao gol, o estilo de jogo de Bruno José é essencial em meio a tanto desequilíbrio.


O que se esperar da sequência do Cruzeiro?

A realidade é que seguimos sem expectativa positiva do que será a sequência do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro da Série B, algo que vem desde a derrota diante do CSA e que só segue fazendo jus a falta de perspectiva do torcedor.

O Cruzeiro terá dois próximos jogos de peso, contra o Coritiba (de Léo Gamalho) dentro do Mineirão e contra o Botafogo no Rio de Janeiro, duelos que se vermos como vem sendo o jeito do técnico Mozart, sem encontrar um padrão e com radicalismo total, só irá nos afundar ainda mais e até confirmar ainda mais o pensamento, desse jeito não se tem chance de acesso.

Estamos diante de um barco atracado, penso como teria sido se a atual diretoria tivesse escutado os torcedores e principalmente seus investidores antes mesmo do começo do campeonato, que alertava sobre a necessidade de reforços que possuíam algum espírito de briga pelo acesso e ainda termos um treinador que tenha nome e perfil para essa briga, os mesmos investidores deram aval para que um projeto de verdade fosse traçado, mas que por puro egocentrismo e arrogância teve esse caminho quebrado e um projeto completamente rasgado.

Hoje estamos tendo que aturar carregar um peso grande que colocam em nossas costas por conta da arrogância daqueles que dizem ter comando e controle da situação, enquanto isso salários atrasados, punições, afastamento de parceiros, e a conformação de que nossa briga está sendo contra a Série C, seja em campo ou fora dele.

O Cruzeiro se machucará ainda mais enquanto aqueles que são responsáveis por chefiar nosso caminho em busca do acesso estiverem sentados na cadeira executiva de diversos setores, seja conselho, diretoria ou departamento de futebol, o fundo do poço ganha mais luz a cada dia.


Nos resta seguir na luta contra aqueles que nos afundam e ter esperança por novos ventos em nosso amado Cruzeiro Esporte Clube.

 

17 comentários:

  1. Intetessante análise e posicionamento. Eu apenas discordo quanto ao Sobis. Trata-se de um atleta profissional que se dedica muito mas, tambem, sente o peso de um grupo fraco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correto. Além do que, está em fim de carreira e renderia mais no meio. Ainda espero ver Sobis armando e Moreno de centroavante. Não é possível que o Moreno, artilheiro das eliminatórias não esteja em bom momento.

      Excluir
  2. Soh quero saber porque não fecha essa porcaria de ex- clube de futebol, eh vexame atraz de vexame, fica manchando o nome de Minas no cenário nacional, não tem dinheiro nem pro cafezinho pelamanhã, conta de luz cortada?pela?falta de pagamento, amanha corta água, depois da manhã telefone e internet, fecha essa porcaria logo, quem tinha que receber algum vai ficar na saudade mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente ...
    Cheguei a me empolgar aqui com aquela reunião com empresários milionários Cruzeirenses achando que sairia alguma solução .
    Pra mim, torcedor, uma alternativa seria vender financeiramente bem, é lógico, a Toca 1 e o belo prédio do Barro Preto, é como se o Cruzeiro tivesse várias ferrares na garagem e não tem dinheiro pra combustível e nem imposto e devendo o café no buteco .
    Sobre a Toca 1 que no passado distante brotou vários craques, agora só jogador comum, os melhores lá já vieram formados de outros clubes, aí fica aquilo lá com um alto custo onde não conseguem nem pagar a energia .
    Se tivesse vendido nós pouparia de mais uma, entre tantas vergonhas, que foi o calote na CEMIG.
    Coloca a garotada pra treinar na Toca 2, capacita a Toca 2 pra criançada da escolinha ficar na tela de olhos arregalados vendo o time principal, quando este for competitivo é claro .
    Vende esses patrimônios e paguem os funcionários, sobretudo os que ganham salário mínimo, paguem às dívidas na FIFA no ministério do trabalho.
    Galera, não dá pra o time jogar bola sem receber e todo dia só notícias ruins e chacota e maís chacotas pela situação financeira desastrosa.
    Sobre os empresários principalmente o Mediolli e o Aquiles, (Paulo BH tem créditos) estes são uns covardes, isso mesmo covardes, Vc Mediolli, sempre elogiado, seu time de vôlei de projeção mundial maior da história do esporte nacional, Vc pode fazer mais assim como o Aquiles que entrarão pra história do Cruzeiro como covardes.
    Veja o Atlético...A turma da grana se juntou, tudo estratégico começando pela eleição e projeção nacional do prefeito da cidade, atleticano doente e de reconhecida capacidade até mesmo pelos Cruzeirenses, aí chegaram, os caras com grana e fizeram uma revolução dentro do clube monotitulo, cortaram a cabeça do presidente e colocaram o Sérgio Matos pra correr.
    Sobre o Matos engordou as poupanças e a hipocrisia.
    Os caras da grana estão construindo estádio (casa própria) e compraram até a mídia com a Itatiaia agora Itatigalo do astuto político hipócrita João Vitor Xavier . Sem falar na CNN Brasil que chuta com as duas no jogo político (esquerda e direita )
    O Atlético vem dominando tudo e querendo na tão sonhada tradição de um gigante azul de ganhar títulos.
    Os empresários atleticanos engoliram os empresários Cruzeirenses que são covardes principalmente o Aquiles e o Mediolli.
    Invadiram o Atlético com alma coração e dinheiro, tomando as rédeas transformando numa potência e os empresários Cruzeirenses fora de forma por ficar vendo o clube levantar taças se acovardam diante dos fatos .
    Estes últimos são reis de tríplice coroas vaidosos gordos covardes .
    Desculpem os erros de português ... Não tive tempo de corrigir o corretor más acho que entenderam .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo...Pedrinho BH e não Paulinho .

      Excluir
    2. Dinheiro não da em árvore e os empresários não são idiotas. Mediolli saiu do cruzeiro quando viu que o buraco negro não tem fundo. Eles iram injetar dinheiro pra manter o clube sem retorno? Fácil assim? Vc doaria seu salário pro cruzeiro a troco de nada? Kd os 9 milhões de torcedores doando 1 real? Todos que entram no clube sabem que o buraco é bem mais embaixo e não há solução a curto prazo. Se não entra dinheiro, o que tem que ser pago vai ser empurrado e virando bola de neve.

      Excluir
  4. Calil, Menin e Ricardo Guimarães X Mediolli, Aquiles e Pedrinho BH
    .
    Não dá pro Cruzeiro infelizmente o Pedrinho está sozinho os outros saíram correndo e nem olharam prá trás.

    ResponderExcluir
  5. Sou galo, mas não gostaria que o Cruzeiro fechasse não, temos que ter um freguês, pra ter graça.

    ResponderExcluir
  6. Se o Cruzeiro acabar a gente vai rir de quem?

    ResponderExcluir
  7. O Cruzeiro poderia se juntar ao Vila Nova e formar um novo clube, com novo CNPJ. Começando do ZERO... O novo clube se chamaria "Vila Maria".
    É a solução.

    ResponderExcluir
  8. Galo faturou 20 milhoes em 5 dias vendendo camisa. O Cruzeiro devia fazer o mesmo: Vender camisa do Galo!

    ResponderExcluir
  9. As lourdinhas comentando, rindo... O Patético deve 1,2 bilhões. Não vai ganhar nada além do Rural. A batata de vocês também está assando. A conta, mais cedo ou mais tarde, chegará e eu vou ver de camarote.

    ResponderExcluir
  10. Temos estádio.temos shopping.temos a cidade do galo

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde jogadores do cruzeiro parece que não tem interesse em jogar time sem vontade sem velocidades

    ResponderExcluir
  12. O time do Cruzeiro não revela jogadores agente vê o time do São Paulo tem uma garotada que joga muito este meninos do Cruzeiro não joga parece ter má vontade gasta muito com os meninos da base e não dá em nada qto ao time do cruzeiro está uma vergonha parece time de roça não tem velocidade esquema tático e um bando sem rumo e lamentável cruzeiro lpassar por isso técnico sem experiencia diretoria amadora o Cruzeiro é muito grande para passar por este vexame

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.