Header Ads


Nada mais interessa. Nós queremos o hepta

Foto: Twitter/Mineirão

É chegada a hora.

O jogo decisivo da semifinal da Copa do Brasil será nesta quarta-feira, dia 04/09, em Porto Alegre.
O confronto contra o Internacional será muito complicado, já que o Cruzeiro necessita reverter a derrota por 1x0 sofrida no Mineirão.

O time celeste precisa vencer por dois gols de diferença, para se classificar no tempo normal, ou por um gol de diferença, para levar a disputa para os pênaltis. Aí, poderemos avançar à grande final. Qualquer outro resultado, estaremos eliminados.

Vencer no gigante da Beira-Rio já é, por si só, uma tarefa muito difícil. O nosso adversário é muito difícil de ser batido dentro dos seus domínios. Mas, como em 2017 e 2018, a tradição pode falar mais alto e, quem sabe, consigamos avançar, mesmo fora de casa.

Desde o último confronto entre as equipes, no Mineirão, muita coisa mudou. O Internacional foi eliminado da CONMEBOL Libertadores e, de certo modo, enfrenta uma pressão da torcida pelo título da Copa do Brasil. Por outro lado, o Cruzeiro passou por uma mudança no comando técnico: saiu Mano Menezes, chegou Rogério Ceni.

Depois da chegada do nosso novo treinador, o Cruzeiro vem de 2 vitórias, dentro de casa, contra Santos e Vasco, e 1 empate, fora de casa, contra o CSA, pelo Campeonato Brasileiro. Com isso, e com os resultados de outras equipes, foi possível dar uma respirada no Brasileirão, mesmo com a incômoda proximidade da zona de rebaixamento.

Se em termos de resultado, o time mostrou uma melhora, ainda é possível alcançar um salto de desempenho. Contra o Santos, o time fez uma partida muito boa e intensa, aproveitando-se da vantagem numérica pela expulsão do zagueiro adversário, ainda no começo do primeiro tempo.

Contra o CSA, o primeiro tempo foi bom, mas o segundo tempo nos fez relembrar de péssimos momentos da equipe na temporada. O gol sofrido no último minuto do jogo foi uma ducha de água fria e dois pontos jogados fora contra um adversário do Z-4.

Já contra o Vasco, no último domingo, um jogo mais equilibrado, no qual o Cruzeiro enfrentou grandes dificuldades e contou, mais uma vez, com grande atuação do goleiro Fábio, que defendeu um pênalti cobrado por Yago Pikachu, e com a estrela do garoto Maurício, que entrou no segundo tempo para substituir Thiago Neves para fazer o gol do importante triunfo: 1x0.

Não dá para esperar que um trabalho de 3 anos será radicalmente mudado em 3 semanas; em apenas 3 jogos disputados. E, no momento, precisamos de bons resultados, de conquistar vitórias no Brasileirão e de reverter a derrota no primeiro jogo da Copa do Brasil. O restante virá com o tempo.

A primeira grande mudança necessária está na preparação física. O Cruzeiro mostra uma queda brusca de ritmo no segundo tempo das partidas e, com isso, a dificuldade aumenta para conseguir as vitórias. Outro ponto relevante é o estilo de jogo, um pouco mais ofensivo e propositivo. É visível que o Cruzeiro tem chutado mais a gol, apesar de ainda precisar calibrar um pouco o pé e procura ficar mais com a bola no pé e propor as jogadas.

Para o confronto de quarta-feira, na verdade, nada disso vai importar muito. As peças não serão diferentes daquilo que estamos acostumados. A única baixa confirmada, no entanto, é uma bem importante, na lateral direita, já que Orejuela estará a serviço da seleção da Colômbia. Provavelmente, Edílson será seu substituto e precisará mostrar tudo o que não jogou até agora com o manto celeste. No restante das posições, acredito que o time venha com Fábio, Dedé, Léo ou Fabrício Bruno e Dodô, Henrique, Robinho, Thiago Neves, David, Marquinhos Gabriel e Fred.

A equipe deve estar preparada para uma grande batalha. No Rio Grande do Sul, já se noticia uma final da “Copa dos Gaúchos”, esperando por um confronto decisivo entre Grêmio e Internacional. Mas ainda não acabou. Quem sabe, o hexacampeão e atual bicampeão consecutivo da Copa do Brasil não chegue e se intrometa na final tão esperada pelos torcedores e mídia do Sul do país.  

Uma classificação celeste amanhã ainda significa um reforço nos cofres do clube devido à grande premiação para os finalistas da Copa do Brasil. Pena que esse dinheiro pode cair nas mãos de quem não tem a menor competência (para não dizer outra coisa) na gestão de nossas finanças.

Que seja com o coração na ponta da chuteira. Não esperemos um primor de futebol, mas um time competitivo, com raça e com gana. Ressalto novamente: o resultado amanhã vale muito mais do que qualquer coisa.

Há de se respeitar a tradição e a camisa do Cruzeiro. O Rei de Copas já mostrou, por diversas vezes, que consegue sair de situações adversas e chegar em grandes conquistas.

A torcida já fez a sua parte, com uma bela festa na saída dos jogadores para Porto Alegre: a chamada “Rua de Fogo”. No momento, nada mais interessa, nós queremos o hepta.

Para cima deles, Cruzeiro.

4 comentários:

  1. Time horroroso, tecnico ridiculo, tremeu de novo.

    ResponderExcluir
  2. Vai sonhando...... ahahahahahhahahahahah o Inter ficou com a cota e as marias ficaram com as dívidas.

    ResponderExcluir
  3. Kkkkkkkkjkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.